21 de março de 2017

Cruzeiros saindo de Santarém

Muito conforto em programas sob medida fruto de uma vivência em busca da autenticidade e originalidade com uma equipe especializada, passando por imcomparáveis riquezas naturais… Estes são os cruzeiros que a equipe do Amazon Dream preparou para fazê-lo descobrir e amar a Amazônia.

UM BARCO CONFORTÁVEL, BELO E SEGURO
Esta é uma versão elegante dos tradicionais barcos da Amazônia com 27,5 m de comprimento, construído em Ipê e Itaúba pelos melhores carpinteiros navais da Amazônia, saiu do estaleiro em 2007. Acomoda confortavelmente até 18 passageiros em espaçosas cabines.

Sua velocidade de cruzeiro é de 11 nós (20 km/hora)

CABINES CLARAS E ESPAÇOSAS
Cada uma das suas 9 cabines com amplas janelas, têm uma decoração diferente, enfeitadas com objetos de arte indígena, a vista da paisagem é inesquecível. Cada cabine tem de 12 a 14 m2, com 2,10 m de pé direito e dispõem de banheiro privativo e ar condicionado. As redes são um convite para se deixar levar pela paisagem e a vida na Amazônia.

UMA ATMOSFERA ACOLHEDORA E REQUINTADA
O desenho dos interiores do barco dá prioridade à luz, às madeiras de lei, à cor dos tecidos num ambiente que é um convite permite que cada hospede viva no seu ritmo. No salão / sala de jantar, aquarelas e gravuras contam a história da Amazônia e mergulha-se com paixão nos relatos de viagem de grandes expedições. À noite, filmes e imagens feitos durante o dia pelo repórter de bordo são o foco das conversas. Sobre a ponte superior, o deck é o lugar para se ver o grande espetáculo da natureza e no bar servem-se deliciosos coquetéis preparados com as frutas da amazônia: cupuaçu, açaí, guaraná, acerola… e a indispensável caipirinha! As espreguiçadeiras do solário são um convite irresistível ao dolce farniente deixando-se embalar pelas águas.

TODOS OS SABORES DA COZINHA AMAZONENSE
Um chefe brasileiro nos leva numa viagem aos sabores da cozinha local: pato no tucupi; peixes (pirarucu, tambaqui, tucunaré) uma grande descoberta gastronomica; especialidades com sabores deliciosos como a maniçoba, o jambu, o tacacá…
Os frutos da floresta, como o cupuaçu, o bacuri, o açaí, a pupunha se prestam à confecção de sobremesas deliciosas. Os sorvetes são um capítulo à parte e uma das marcas registradas do Pará, deixe-se levar pelo sabor do uxi, da mangaba, da graviola, do taperebá, ou da maravilhosa castanha do Pará…
Servido na ponte superior, o café da manhã é uma profusão de sabores doces e salgados.

UMA TRIPULAÇÃO ATENCIOSA E EFICIENTE E GUIA-CONFERENCISTA ESPECIALIZADO
Apaixonados pela Amazônia, os guias conferencistas transmitem seu profundo conhecimento da fauna e da flora tropicais e dos mistérios da floresta amazônica.
Uma oportunidade única para entender a vida dos caboclos e dos índios, a riqueza que representa esse santuário da biodiversidade, a realidade de uma região dividida entre a demanda pelo desenvolvimento e a proteção de suas riquezas naturais.
A equipe de bordo é composta por um Diretor de Cruzeiro, um comandante, cinco tripulantes e um guia especializado, todos à sua disposição durante o cruzeiro.

EQUIPAMENTOS DISPONÍVEIS PARA ESTA VERDEDEIRA AVENTURA

O Amazon Dream tem à 2 lanchas que levam os passageiros ao coração dos igarapés para observar a fauna e a flora. Máscaras, pé de pato e snorkel estão à disposição para um mergulho nas águas incrivelmente transparentes dos “lagos-aquários”, molinetes e iscas permitem aos apaixonados pescar o tucunaré, tambaqui e a piranha negra.

OS SERVIÇOS DE BORDO
As comunicações telefônicas são feitas via satélite. A corrente elétrica a bordo é de 220 volts: à bordo há transformadores para 110 volts. Fumar fica restrito às áreas externas.
O cabine de comando está equipada com modernos equipamentos de navegação: sistema de GPS com mapa no monitor, radio UHF e VHF, sonda vertical e horizontal, Sistema Iridium para a telefonia e radar. O Amazon Dream atende a todas as normas da Marinha brasileira.

ECOTURISMO SOLIDÁRIO, ENGAJAMENTO ÉTICO E ECOLÓGICO
Os cruzeiros do Amazon Dream foram concebidos observando-se um preceitos de ecologia e ética com o objetivo de preservar os locais e o respeito às comunidades visitadas.
As autorizações de penetrar na Reserva Extrativista Tapajoara e no Parque Nacional do Tapajós foram emitidas pelo Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental – PROAM
Estas visitas de caráter único são resultado de longos anos de relações privilegiadas estabelecidas com os responsáveis das aldeias.
Para devolver à Amazônia um pouco do que ela dá aos viajantes, a “Compagnie Amazonienne de Navigation” contribui financeiramente os projetos locais.

INFORMAÇÕES ÚTEIS
Conexões de Vôos: o aeroporto de Santarém recebe vôos das seguintes companhias TAM, Gol, Rico, Total, com conexões convenientes de Belém e Manaus
– Formalidades: Brasileiros e de países do Mercosul – devem portar bilhete de identidade e estrangeiros um passaporte válido
– Dinheiro: os maiores bancos do país têm agencia em Santarém equipadas com Caixas Eletrônicas
– Telefone: Em Santarém há cabines telefônicas para chamadas internacionais que aceitam cartão de crédito. A bordo do Amazon Dream, todas as comunicações são por satélite.
– Clima: A temperatura média de Santarém é de 26°C com uma brisa agradável durante o dia. À noite no barco pode ser mais fresco e o ar condicionado não será necessário. Chove pouco de Julho a Janeiro que é a melhor época do ano para se descobrir a beleza das praias de rio de areias brancas. De Fevereiro a Junho as chuvas começam e chove na maioria das vezes à noite. À medida em que o nível das águas sobe, permite que o Amazon Dream suba rios e tributários que normalmente não são propícios para a navegação, chegando assim ao coração da floresta.
Vacinas: recomenda-se tomar a vacina para a febre amarela, válida por 10 anos. Devido à acidez da água, os casos de malária são esporádicos. Entretanto, recomenda-se um tratamento preventivo.

São 3 os cruzeiros do Amazon Dream partindo de Santarém:

10 Dias / 9 Noites – O AMAZONAS E O TAPAJÓS NAS PÉGADAS AS GRANDES EXPEDIÇÕES… este cruzeiro de 10 dias é a base dos outros 2 cruzeiros.

5 Dias / 4 Noites – LAGO GRANDE, RIO JARI E ALTER DO CHÃO… os passageiros deste cruzeiro embarcam em Santarém, no primeiro dia do cruzeiro de 10 dias e desembarcam no fim do quinto dia, em Alter do Chão, após o almoço ou no decorrer da tarde, segundo o horário do vôo de partida de Santarém. Incluído no preço do cruzeiro, o traslado de carro até o aeroporto de Santarém.

6 Dias / 5 Noites – O TAPAJÓS, A RESERVA EXTRATIVISTA TAPAJOARA E ALTER DO CHÃO… neste cruzeiro, voce encontratá o Amazon Dream no quinto dia do programa de 10 dias em Alter do Chão. Recepção no aeroporto de Santarém e traslado até o barco incluído no preço do cruzeiro. Sua viagem termina no último dia do programa “longo”.

Descrição do cruzeiro de 10 Dias / 9 Noites, os passageiros do cruzeiro de 5 Dias / 4 Noites saem nesta mesma data de Santarém.

10 Day / 9 Night Program – departing from Santarém

Dia 1 – Chegada a Santarém

O diretor do cruzeiro o recebe no aeroporto. O trajeto de carro até o porto é perfeito para uma primeira impressão da cidade, estrategicamente localizada na confluência dos rios Amazonas e Tapajós. À margem do rio, incontáveis embarcações de todos os tamanhos transportam pessoas e mercadorias, o trabalho é incessante. Nos conveses um sem número de redes dependuradas esperando por seus donos – às vezes são necessários dois dias de navegação para se chegar ao destino. Embarque no Amazon Dream e acomodação. À volta de uma caipirinha e um refrescante suco de frutas da amazônia, apresentação da tripulação e do guia.
16h00 (horário aproximado) – o Amazon Dream levanta âncora e adentra na noite tropical, deslizando nas águas do Amazonas até a embocadura do rio Curuá-Una, leste de Santarém. A aventura começa enquanto vemos as luzes da cidade desaparecem.
Jantar a bordo. Primeiro contato com os sons, pios e ruídos da floresta amazônica.

Day 2 – Rio Curuá-Una, vilarejo de Pacoval e Monte Alegre

Ao nascer do dia, a floresta desperta: vemos o balé multicolorido e barulhento dos papagaios, dos tucanos, das garças… os pássaros tomam novamente posse de seu reino. Você está na Amazônia!
Café da manhã e saída de lancha para observação dos pássaros ao nascer do sol. Por volta das 9h00 navegação ao longo das águas do rio Curuá–Una em direção à comunidade de Pacoval.
Depois do almoço, navegação pelo Amazonas rumo a MonteAlegre. Nas margens do rio, vemos as casas sobre palafitas dos caboclos, o “povo das águas”, mestiços de índios com os portugueses que demandavam a Amazonia nos séculos 16 e 17. Ao por do sol, chegada a MonteAlegre. Visita à cidade. Jantar a bordo.

Day 3 – Monte Alegre, Serra da Lua e Serra do Irerê

Café da manhã e visita ao mercado de Monte Alegre. Em seguida, partida em veículo 4X4 em direção às “Serra da Lua” e “Serra do Irerê”, formações rochosas esculpidas pelo vento. Em suas paredes encontramos desenhos rupestres datados por arqueólogos a 12.000 anos. Esta região de Santarém foi, na verdade, berço de uma civilização muito avançada – a Tapajônica. Muito antes dos Incas e Maias. Piquenique na serra e retorno a Monte-Alegre no fim da tarde. Jantar a bordo.

Dia 4 – Lago Monte Alegre, Santatém e rio Jari

Navegação rio Amazonas acima, contra corrente em direção a Santarém. Descoberta da paisagem à beira do rio. Almoço a bordo e visita à cidade: o Mercado do Peixe, os Herboristas, Bazares do porto, os fabricantes de Redes multicoloridas…
às 15h00 (horário aproximado), saída para o rio Jarí. Este pequeno afluente do Amazonas é uma reserva zoológica extraordinária: a bordo de canoas com motor elétrico, cruzamos até o rio Tapajós, onde o Amazon Dream aguarda.
A fauna do Jarí tem um sem número de jacarés, iguanas, capivaras, pássaros, botos… Novamente à bordo do Amazon Dream navegação pelo Tapajós até Alter do Chão. Dependendo do tempo, pernoite na ponta de Cururu, uma extensão de praia de areia branca que se projeta para o meio do rio; ou em Alter do Chão. Jantar a bordo.

Day 5 – Alter do Chão, o “caribe” brasileiro

Desembarque dos passageiros do cruzeiro de 5 dias com traslado de retorno ao aeroporto de Santarém pela rodovia.

Embarque dos passageiros do cruzeiro de 6 dias que foram transladados do aaeroporto de Santarém pela rodovia.

Café da manhã na praia. Banho e passeio pelo “Caminho dos Antigos” chegando até o Pico da Piroca com uma magnífica vista de Alter do Chão e arredores. Almoço e passeio de canoa no Lago Verde: uma lenda indígena fala que uma pedra mágica escondida no fundo do lago é que dá às suas águas a coloração verde azulada. Visita a Alter do Chão, seu casario colorido, lojinhas, restaurantes e bares. No meio da tarde, o barco levanta ancora seguindo para as águas azuis do Tapajós – o rio aqui tem mais de 20 km de largura.

Aqui começa entramos num novo ecossistema e novas paisagens: o coração de uma Amazônia que não se imagina que exista, cenário magnifico com praias de areia branca e lagos transparentes. Travessia do Tapajós até a ponta do Bom Futuro e pôr do sol no Lago Anumá, perto da pequena aldeia de Vista Alegre. Na Amazônia a hora preferida dos índios é o final do dia. Um acontecimento pois a cada dia as águas mudam de seu azul ou verde escuro para um dourado inesquecível. Ancoragem no lago para o pernoite. Encontro com representantes do conselho de Vista Alegre, pequena comunidade cabocla da reserva Tapajoara, e apresentação de danças tradicionais. Jantar a bordo.

Dia 6 – Reserva Tapajoara

Partida cedinho para visita ao coração da Reserva Extrativista Tapajoara, território onde a fauna e a flora são protegidas e seus habitantes vivem dos recursos extraídos da floresta, dai o seu nome de reserva extrativista. Visita à comunidade de Vista Alegre quando descobrimos como os caboclos da Amazonia vivem: o preparo da farinha de mandioca, base de sua alimentação; o trabalho dos seringueiros extraindo o látex dos troncos das seringueiras numa série de cortes de precisão; construção de casas com teto de palha e de canoas de madeira; manufatura de artesanato de madeiras preciosas ou cestaria; coleta de plantas medicinais…
às 13h00 (horário aproximado) retorno ao barco para o almoço.
No inicio da tarde, navegação pela margem esquerda, subindo o Tapajós em direção ao vilarejo de Amorim. Praia e farniente.
Ancoragem numa das enseadas do Tapajós para o pernoite. Jantar a bordo.

Dia 7 – Costeando a margem esquerda do Tapajós

Visita às comunidades ribeirinhas e caminhada pela floresta. 12h00 (horário aproximado) retorno ao Amazon Dream para o almoço, descanso e talvez uma praia. No fim da tarde, navegação rumo ao lago de Bragança (2h30). Aqui seguimos os trajeto da expedição de Langsdorff (1827), pertinho de uma das aldeias do índios Munduruku, que foram retratados por Hercule Florence durante esta incrível expedição. Seus descendentes, preocupados em preservar e divulgar suas tradições, retomaram a suas terras e recebem pequenos grupos de visitantes dentro de programas de ecoturismo.
No anoitecer, passeio de piroga com os índios da aldeia de Marituba – sob a imensidão de um céu polvilhado de estrelas. Observação de jacarés. Jantar a bordo.

Dia 8 – Lago Bragança e uma Cerimônia Muduruku

Encravado na Floresta Nacional do Tapajós, o lago de Bragança é um dos mais belos da Amazônia.
Após o café da manhã, caminhada pela floresta com os guias da aldeia Munduruku. No fim da manhã retornando ao Amazon Dream, praia, relax e almoço a bordo. No fimzinho da tarde, saída de barco para a observação de pássaros. À noite, os Mundurukus preparam um ritual para mostrar suas danças, cantos e tradições. Jantar a bordo. Navegação rumo a Maguari, comunidade situada às margens da Floresta Nacional do Tapajós.

Dia 9 – Maguari, Floresta Nacional do Tapajós e Alter do Chão

Café da manhã ao levantar o dia. Saída para uma caminhada pela Floresta Primária em companhia dos guias do parque, nativos da comunidade, experientes e treinados para esta visita. Na floresta primária temos as chamadas “árvores gigantes” – seringueiras, castanheiras que nos dá a deliciosa castanha do Pará – riqueza essencial da região e inúmeras plantas reconhecidamente medicinais. Observação dos pássaros, que são os reis da copa das árvores e das borboletas. Há tambem a possibilidade de se ver macacos, um bicho preguiça, tucanos, etc… e mais abaixo, quase perto do solo – besouros gigantes e outros insetos com formas impressionantes.
Depois dessa longo passeio a pé, e já de retorno ao barco, um refrescante banho, descanso e almoço. No fim da tarde, retorno a Alter do Chão e jantar a bordo.

Dia 10 – Alter do Chão / Santarém

Café da manhã e navegação até Santarém.
10h00 (horário aproximado) – chegada a Santarém e traslado até o aeroporto para os passageiros com vôos confirmados para o fim da manhã; para os outros, visita à cidade: o Mercado do Peixe, os Herboristas, as lojinhas do porto e os fabricantes de redes coloridas. Almoço num restaurante da cidade que serve o delicioso peixe da Amazonia, antes do traslado para o aeroporto.

 

Opções de cruzeiros saindo de Santarém em outros barcos:

3 Dias / 2 Noites Cruzeiro Tucuxi Flex a bordo de barco típico em cabine privativa
4 Dias / 3 Noites Cruzeiro Tucuxi VIP a bordo do Tupaiú, barco típico da Amazônia com cabines privativas com ar condicionado
3 Dias / 2 Noites Cruzeiros Tucuxi Flex a bordo de barco típico em cabine privativa

Dia 1 – Santarém / Canal do Jari / Rio Tapajós / Ponta das Pedras

Santarém, chegada, traslado para o porto e embarque num barco típico da Amazonia com cabines privativas, sua casa nos próximos dias.

Deixando o porto, passagem pela frente da cidade e o movimento incessantes de embarcações de todos os tamanhos, chegando e saindo do porto.A primeira atração é a linha “invisível” que separa as águas de dois rios, as barrentas do Amazonas que vem do Oeste indo para o oceano e as de cor esmeralda do Tapajós correndo Norte para desaguar no Amazonas. Aqui se dá o Encontro das Águas que se encontram mas, por um certo tempo, não se misturam. Este fenômeno é devido à diferentes fatores como: velocidade, temperatura, acidez, etc.

Tomando um canal do Amazonas, uma parada para apreciar os baixios e talvez ver pássaros, jacarés, macacos, preguiças e iguanas. Aqui também podemos pescar piranhas, muito espertas e conhecidas por morderem a isca sem que o pescador o perceba. À margem do canal, as casas do ribeirinhos construidas em palafitas para enfrentarem as cheias anuais. Parando para uma visita, nos contam como é viver neste ecossistema, o que comem, o que plantam, etc. Estes são os caboclos, descendentes de uma mistura de índios brasileiros, europeus e africanos. Navegação pelo Tapajós até as águas transparentes do rio Arapiuns onde o barco passará a noite, perto da comunidade de Urucureá, descendentes dos índios. Jantar e pernoite.

Dia 2 – Visita à comunidade de Corocas em Ponta Grande / Avistamento de tartarugas e tracajás (tartarugas de rio)

Depois do café da manhã à bordo, passeio a pé por Urucureá onde moram cerca de 50 famílias. A sua subsistência é garantida com a produção de artesanato feito principalmente com palha da palmeira tucumã. Seguindo, visita à comunidade de Corocas e as alternativas de sustento que estão sendo implantadas por eles – a criação em aquários no rio de peixes como o Tambaqui, tartarugas e produção de mel usando uma abelha sem ferrão da região. A comunidade tem trabalhado nestes projetos de sustentabilidade desde 1998 e já conseguiram algumas vitórias importantes como recuperar a mata ciliar à margem do Arapiuns. As águas transparentes e lindas praias são um convite a um mergulho quando o barco parar na Ponta Grande. Pernoite.

Dia 3 – Alter do Chão, também chamada de Caribe brasileiro

O barco zarpa às 4h00 de Ponta Grande subindo o Tapajós até Alter do Chão, cujo nome completo é – Vila Balneária de Alter do Chão (Ilha do Amor). O primeiro passeio é uma caminhada até a Serra Piroca, a principal elevação desta região totalmente plana. Aqui a vegetação é de cerrado – até o ponto onde a trilha se torma mais íngrime. É um passeio é de cerca de 1:40 hr e chegando ao topo da Serra Piroca, a vista panoramica de 360 graus permite se abre para toda a beleza do Tapajós, do Lago Verde bem na frente de Alter do Chão, das baías, do Amazonas ao Norte. Novamente a bordo, navegamos até o Lago Verde (seguindo pelo igapó do Macaco – floresta inundada de Março a Agosto), numa área de rara beleza onde se poderá ver pássaros e peixes. Quando as águas estão baixas – de Setembro a Fevereiro em vez da floresta inundada ou igapó, é o tempo do “igarapé” – canais que ligam os lagos e rios e é comum se ver as nascentes brotando em baías de águas cristalinas. Lugar ideal para um refrescante banho! Após o almoço, as redes a bordo são o convite para uma soneca!

O cruzeiro chega ao fim e é hora do nosso Até Breve! Chegada no pier e traslado para o hotel em Alter do Chão ou traslado imediato para o aeroporto de Santarém.

 

4 Dias / 3 Noites Cruzeiro Tucuxi VIP a bordo do Tupaiú, barco típico da Amazônia com cabines privativas com ar condicionado

Dia 1 – Santarém/ Encontro das Águas / Rio Amazon / Lago Maicá / Rio Tapajós / Ponta das Pedras

Um guia aguarda no aeroporto de Santarém e acompanha os passageiros até o porto para embarque no Tupaiú, embarcação típica da Amazônia com cabines com ar condicionado. Durante o traslado, Santarém lhe dá as Boas Vindas! Cidade com construções dos séculos XVIII e XIX, porto com um incessante movimento de chegada e partida de canoas, voadeira e barcos de todos os tamanhos.

Esta é Santarém, a segunda maior cidade do estado do Pará, a 1369 km de Belém no que é chamado o médio Amazonas. O Tupaiú será a sua casa na Amazonia e a tripulação lhe deseja as boas vindas! Com um delicioso suco de frutas da região, suba o convés para apreciar a saída de Santarém e a aproximação do Encontro das Águas. Este é um fenômeno visto em dois lugares da Amazônia. As águas barrentas do Amazonas se encontram mas não se misturam às águas verde esmeralda e transparentes do Tapajós, devido à diferença em velocidade, temperatura e teor de acidez da água. Os rios correm lado a lado, por alguns quilômetros até que suas águas se misturem e por incrível que pareça, os peixes que nadam nas águas do Amazonas não o fazem nas águas do Tapajós, não cruzam esta barreira invisível. Mais adiante o barco ruma para um dos muitos canais do Amazonas onde faz uma parada. Aqui se vê os baixios e talvez pássaros, jacarés, macados, preguiças e iguanas. Pescaria de piranhas, conhecidas por comerem a isca sem que o pescador o perceba! No fim da tarde, retorno ao Tapajós ancorando perto da comunidade de Ponta das Pedras. Jantar a bordo e pernoite.

Dia 2 – Ponta das Pedras / Rio Arapiuns / Comunidade de Urucureá e as belíssimas praias de areia branca e fina e águas transparentes

O dia começa com um delicioso café da manhã à bordo enquanto o Tupaiú navega o Tapajós até a foz do rio Arapiuns – largo, imponente e de águas cristalinas. Ancoramos na comunidade de Urucureá e deixamos o barco para uma visita à vila, conhecer seus moradores e ver o artesanato – lindas cestas e “mandalas” trançadas em palha da palmeira tucumã. Os habitantes de Urucureá são descendentes de índios. Depois do almoço, caminhada nesta peninsula para vermos a flora e fauna. Há a possibilidade de se ver macacos, papagaios, tucanos, etc. Em Ponta Grande encontra-se a mais bonita praia do Arapiuns, convite a um banho na praia deserta. O Tupaiú permanecerá ancorado em Ponta Grande para o jantar e pernoite.

Dia 3 – Visita aos Corocas em Ponta Grande / Avistamento de tartarugas e de quelônios (tracajás)

Depois do café da manha à bordo, visita à comunidade dos Corocas que tem trabalhado numa série de projetos de subsistência num ecossistema em mutação – criação de abelhas e produção de mel (abelhas típicas da amazônia, sem ferrão), criação de peixes, tartarugas e tracajás, e artesanato feito de fibras de palmeira, principalmente do tucumã. Retornando ao barco, navegação no Tapajós até Alter do Chão, também chamada de Caribe Brasileiro. Tudo à sua volta é maravilhoso e difícil de pensar que se está no coração da Amazônia! Praias de areia branca, águas de cor esmeralda, baías e lagos. Esta noite voce está convidado para um “luau” na praia e as boas vindas do pessoal de Alter do Chão. Um banquete no melhor estilo da região, o delicioso peixe na brasa, frutas tropicais, muita música e dança! Pernoite.

Dia 4 – Alter do Chão – Lago Verde / as praias e o vilarejo

Hoje a manhã é sua para explorar a cidade, nadar, conversar com as pessoas ou sair de canoa. Como é também o dia de partida, o traslado de barco até Santarém será acertado para ser ajustado ao horário do seu vôo. Chegada ao porto de Santarém, traslado imediato para o aeroporto.

Boa Viagem, temos a certeza de que nos veremos de novo! Foi um prazer poder lhe mostrar a Amazônia e tê-lo à bordo do Tupaiú!

Importante: incluido no custo do pacote, acomodação à bordo do Tupaiú ou barco semelhante, com cabines e ar condicionado, pensão completa à bordo, cozinheiro, guia embarcado e durante todos os passeios e visitas, piloto e tripulação, taxa de visitação às comunidades, sucos e frutas frescas, refrigerantes, água mineral, lanches e muita diversão!

Favor reservar este cruzeiro